No século XIX, graças ao café, o Brasil viveu um de seus períodos de maior prosperidade econômica: a exploração do café auxiliou na estabilização da economia e gerou recursos para que se pudesse investir em uma indústria incipiente e na melhora da infraestrutura. A produção também foi responsável por mudanças de caráter social, pois criou uma nova aristocracia – os barões do café – e gerou um grande afluxo de escravos para o país. Junto com esses grupos vieram novos hábitos e costumes que marcaram os modos de viver do século XIX e ajudaram a formar as bases de nossa cultura. O Vale do Paraíba, com grande destaque para Vassouras, foi palco de todas essas transformações, pois foi, principalmente, a partir de 1850, a maior região produtora de café do mundo. O patrimônio artístico dessas cidades, com seus palacetes, sedes de fazenda e igrejas, é o registro de um período em que o Vale se tornou o centro econômico do país, local por onde transitavam alguns dos homens e mulheres mais ricos de sua época, como os integrantes das famílias Teixeira Leite e Corrêa e Castro.

Vassouras, 1859, por Victor Frond

Veja mais:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s